segunda-feira

DELÍRIO PLENO DE BELEZA


Na vida, há momentos em que tudo é belo. Há momentos em que tudo merece a mais pura serenidade. Há momentos em que devo toda minha alma ao enlevo da arte. O que dizer então dessa exposição de Marcello Grassmann, no Espaço Cultural Citi? O que dizer desse arrebatador significado do mundo? Grassmann não pretende revelar apenas a Beleza: revela, não de outro modo, o relâmpago entre o belo e o feio. Revela, não sem mistério, a verdade entre o mel e o fel. Revela, jamais sem gana, o furor entre o lírico e o trágico. Traz à tona, aqui e ali, o que há de sublime em soberbas beldades da imaginação, diante do horror pestilento de um monstro ou peixe quase amorfo. Tal acontecimento não fica sem o lampejo radiante e feminino dos olhos. Não fica sem o frescor de orvalho dos lábios. Não fica sem o vigor primaveril dos seios. Não fica sem o ardor penumbroso da pele.

Grassmann desvenda a alma humana como se os vincos no metal fossem da mesma intensidade de um escultor rente ao mármore. Sempre prestes a deixar, para a eternidade, o traço irremediável, o traço irrevogável, o traço irrepreensível, o traço dos traços. Não teme, bem sei, a morte: não teme a escuridão absoluta, pois encontra no breu a condição luminosa de suas gravuras. Encontra na possibilidade noturna de suas figuras a aurora do luar. Encontra no derradeiro poder da noite a noite sem fim. Permanece firme: sem desistir da vida, sem evitar a morte – pleno de tempestade e bonança; pleno de vulcão e húmus; pleno de drama e alegria. Assim, venham ver obra tão impetuosa, obra, por sinal, tão desafiadora do cosmos!

Fábio Padilha Neves

quinta-feira

ENCADERNADAS E EM CAIXAS

A exposição do mestre Grassmann está linda, talvez a única oportunidade para ver a sensacional edição mega luxo de sua obra encadernada em 4 magníficos tomos.

"Esta forma encadernada foi a primeira e bela tentativa de editar todas as gravuras em metal do mestre Marcello Grassmann. Mas é difícil folhear continuamente sem a danificar. mas ela também será histórica, pois contém a estranheza deste lugar de cavalheiros e armaduras, animais místicos, donzelas intangíveis e belas, e no qual o destino paira sobre todos. É o mundo feito da mesma matéria de que se fabricam os sonhos." Jacob Klintowitz

Assim como as CAIXAS com a final e histórica edição com a obra do mestre, incluindo obras inéditas, existente somente nessa edição.

TESOUROS ÚNICOS, INIGUALÁVEIS, EXCLUSIVOS!!!!!!!!!!!!!!!!

MOSTRA - ESPAÇO CULTURAL CITI

Mostra com 33 gravuras e a primeira exposição da edição das matrizes
em metal feitas pelo artista em 65 anos de trabalho

De 5 de dezembro a 3 de fevereiro de 2012 no Espaço Cultural Citi

Um dos mais importantes nomes da gravura e do desenho no Brasil, Marcello Grassmann (nascido em São Simão, interior de São Paulo, em 1925), é o criador de uma obra extraordinária, reconhecida internacionalmente, enaltecido como artista de singular capacidade de expressão e absolutamente “fiel às suas convicções artísticas”, como a ele se referiu a também imensa Renina Katz.

Matéria dos Sonhos é o título da exposição com 33 gravuras de Marcello Grassmann que o Espaço Cultural Citi apresenta a partir de 5 de dezembro, com curadoria do crítico Jacob Klintowitz. Além das gravuras, a mostra revelará pela primeira vez ao público a edição integral das matrizes em metal feitas pelo artista em 65 anos de trabalho. Para Klintowitz, “trata-se de uma edição histórica das matrizes em metal disponíveis e utilizáveis até 2011, somando 217 obras de arte. Um levantamento desse porte é uma raridade mundial”.

O Espaço Cultural Citi terá a primazia de expor essa edição histórica, que teve sua realização possível graças à dedicação de Roberto, o irmão impressor na preservação das matrizes ao longo do tempo e da ousadia e perseverança de Pedro Hiller, amigo do artista. O desejo de Marcello Grassmann é que os novos artistas vejam nessa realização um exemplo no cuidado com a preservação de suas próprias produções.

O Espaço Cultural Citi é a galeria pública visitada mensalmente por cerca de 50 mil pessoas que trafegam pela Avenida Paulista e região. O espaço mantém desde 2005 a sua vocação de mostrar obras de arte no centro vital de São Paulo. Passaram por ali as obras de nomes consagrados, como Rubens Gerchman, Luiz Paulo Baravelli, Gregório Gruber, Romero Britto, Newton Mesquita, Odetto Guersoni, Ivald Granato, Takashi Fukushima, Caciporé Torres, Sérgio Lucena, Antonio Peticov, Maurício de Sousa, Claudio Tozzi, Marcello Nitsche, Odilla Mestriner, Aldemir Martins e Shoko Suzuki, além de jovens que se firmam como Luciana Maas, Maurício Parra, Carola Trimano e Manu Maltez.

O Espaço Cultural Citi (Av. Paulista, 1111, térreo, fone 11.4009.3000) fica aberto para visitação de segunda a sexta-feira, das 9 às 19 horas; aos sábados, domingos e feriados, das 10 às 17 horas. Acesso a pessoas com deficiência física pela Alameda Santos, 1146. A entrada é gratuita.

Mais informações sobre o CitiBrasil em www.citi.com.br / flickr.com/CitiBrasil / Twitter @CitiBrasil e no Foursquare

Assessoria de Imprensa da Exposição
Manoel Carlos Jr.
Luiza Goulart
Telefax: (11) 3667.9826 - 3661.2445 - 3663.1568
e-mail: manecojr@uol.com.br

Assessoria de Imprensa do Citi
Leonardo Guerra - (11) 4009.7232
e-mail: leonardo.guerra@citi.com

MATÉRIA DOS SONHOS



Marcello Grassmann: matéria dos sonhos, por Jacob Klintowitz

Talvez nada seja mais belo, poético, revelador, profético e inspirador do que a “Tempestade”, de 1612, a última peça de Shakespeare (1564-1616). E, é provável, que este texto outonal seja o testamento do poeta, a derradeira mensagem, a sua síntese sobre a humanidade e a saga dos homens. Nele, Próspero, a sublime criatura sonhada por William Shakespeare, define a natureza do homem e da vida: “Somos feitos da matéria dos sonhos”.

Ao contemplar as formas criadas por Marcello Grassmann, a extraordinária qualidade do seu desenho, o aprofundamento do tema de maneira tão elevada e com tanta propriedade, resta em nós a convicção de que entramos num universo antes desconhecido e agora revelado pela lucidez do artista. Este mundo que ele nos descobre e do qual sentimos que dele habitava em nós certo reconhecimento, agora recuperado, esta enevoada e submersa realidade: a estranheza deste lugar de cavalheiros e armaduras, animais míticos, donzelas intangíveis e belas, e no qual o destino paira sobre todos. É o mundo feito da mesma matéria de que se fabricam os sonhos.

Marcello Grassmann elabora com a matéria sutil e a sua revelação é a de uma estrutura metafísica e ideal, densa e soberana, mas, e aqui uma das marcas do artista, construída na atmosfera da energia delicada e inapreensível, aquela feita de mitos e fábulas, que somente se acende quando a consciência adormece. Este universo manifesto é fatal e impassível, e só nos contempla como personagens.

Muitos poderão acreditar que se trata do resultado de uma vida inteira de trabalho e do aprimoramento de um artista que, afinal de contas, é hoje, aos 86 anos, um dos nossos decanos, patriarca e santo protetor da arte brasileira. E também teria razão. Ou certa razão, o que é menos do que a razão. Pois Marcello Grassmann desde o seu início sempre se destacou devido a sua originalidade e extrema consciência de sua individualidade. Entretanto, o artista, com o tempo a favor para elaborar a própria identidade artística, afirmou de maneira esplêndida a singularidade de sua iconografia. Marcello Grassmann, um dos artistas destacados dos séculos XX e XXI, é referência seminal da arte brasileira.

segunda-feira

EDIÇÃO HISTÓRICA E FINAL

EDIÇÃO FINAL com a obra completa de GRASSMANN.
Uma EDIÇÃO HISTÓRICA das matrizes em metal disponíveis e utilizáveis até 2011.

Descrição:
total de 221 OBRAS DE ARTE
cada gravura assinada pelo artista
144 OBRAS em 1/4 de folha*
77 OBRAS em 1/2 de folha 


divididas em 4 volumes
2 volumes de 56 cm X 43 cm
2 volumes de 82 cm X 57 cm


Com OBRAS inéditas e exclusivas para essa EDIÇÃO FINAL.



* 4 gravuras possuem mais do que uma obra impressa (ver imagens nas salas)

QUANTO VALE UMA GRAVURA?

GRASSMANN É GÊNIO, SUA ARTE PERTENCE A ARTE MAIOR.
Quanto valerá sua OBRA COMPLETA?
Sem dúvida trata-se de um TESOURO!!!!!!!!!!!

GÊNIO QUE GRAVA

FRONTISPÍCIO


Esta coleção é uma edição histórica reunindo a totalidade das matrizes em metal de Marcello Grassmann, gravadas pelo artista ao longo de sua vida, disponíveis e utilizáveis em 2009, à qual poderão ser acrescentadas novas obras ainda não feitas ou finalizadas.

Em 2007 foi feita uma tiragem de oito cópias de todas as matrizes do artista. Das oito, sete foram encadernadas em grandes volumes para evitar dispersão e tornar agradável o manuseio. O objetivo de reunir estes trabalhos em uma edição é estabelecer um padrão para futuras edições. A gravura é uma forma de produção artística cuja qualidade depende de vários fatores: a conservação das matrizes originais, a perícia e fidelidade do impressor e o numero de impressões de cada
matriz – normalmente, a qualidade é inversamente proporcional à quantidade de edições, daí a raridade de certas gravuras. Sempre levando em consideração os fatores técnicos, é possível fazer cópias séculos após a criação das obras. Posteriormente foi verificado que, para museus, a apresentação em folhas avulsas favoreceria a montagem de exposições. Com isso nasceu a idéia de fazer uma nova tiragem de
doze cópias com as gravuras em folhas soltas colecionadas em quatro pastas. Dois anos depois estava finalizada a nova edição.

Marcello sempre gravou as placas pessoalmente. A presente tiragem foi feita por Roberto Grassmann, irmão e, há quarenta anos, impressor das obras de Marcello.
A impressão foi feita em papel alemão Hahnemuehle de gramatura 300 com uma tinta preparada com óxido de ferro (Pó Xadrez) e azul da Prússia da marca Charbonnel.

A ordem de apresentação das gravuras é a mesma da edição de 2007, com os acréscimos colocados em sequencia. Não é possível datar exatamente as gravuras do artista, pois muitas placas foram trabalhadas e retrabalhadas durante anos. Raramente as cópias eram datadas. As imagens foram agrupadas por grupos de assunto e colocadas em ordem aproximada de produção.

Temos agora a coleção da obra gráfica em metal de Marcello Grassmann. É uma forma de preservar sua obra e homenagear o artista, que em 2010 completou oitenta e cinco anos.

Pedro Hiller
Editor